Esportes de elite seguem na França apesar de lockdown, diz ministra

Medida abrange Campeonato Francês e partidas de rugby e tênis

Reuters

Os esportes de elite continuarão em ação na França, apesar de um lockdown nacional anunciado pelo presidente Emmanuel Macron, anunciou a ministra dos Esportes, Roxana Maracineanu.

"As próximas semanas serão duras economicamente, mas também humanamente. É por isso que eu quis confirmar a vocês que a continuidade do esporte que é praticado como profissão está garantida hoje", disse Maracineau em uma sessão do Parlamento que se estendeu da noite de quarta para esta quinta-feira (29).

Ministra dos Esportes da França, Roxana Maracineanu, chega para reunião de gabinete no Palácio do Eliseu, em Paris

Ministra dos Esportes da França, Roxana Maracineanu, defendeu no Parlamento a continuidade dos esporte de elite durante o lockdown nacional - Reuters/Benoit Tessier/Direitos Reservados

Os comentários de Maracineanu serão uma notícia bem-vinda para o Campeonato Francês, e também para o rúgbi, já que a seleção receberá a Irlanda no sábado para a final das Seis Nações. O torneio de tênis Masters 1000 de Paris também deve começar na próxima segunda-feira (2 de novembro), mas os organizadores disseram que ele será realizado sem público --inicialmente se permitiria mil pessoas por dia. A partida das Seis Nações já estava programada para acontecer no Stade de France vazio.

A França retomará amanhã (30) um lockdown nacional para tentar conter a pandemia do novo coronavírus (covid-19), disse Macron em um pronunciamento à nação na noite de ontem (28). Com as novas medidas, que vigorarão até 1º de dezembro, as pessoas terão que ficar em casa, exceto para comprar itens essenciais, procurar cuidados médicos ou fazer exercícios uma hora por dia.

Todos os esportes profissionais foram interrompidos durante o primeiro lockdown, que foi de meados de março ao final de maio, o que fez a liga francesa de futebol parar em abril. A Volta da França e o torneio de Roland Garros foram remarcados para datas posteriores.

Por Julien Pretot

Fonte: Agência Brasil* 

Comentários

Arquivo de Notícias
Publicidade
Categorias