Cresce em 16% a destinação inadequada do lixo, no Brasil, em 10 anos

Além do prejuízo ao meio ambiente, a destinação incorreta dos resíduos em lixões pode provocar danos à saúde dos seres humanos

Cresce em 16% a destinação inadequada do lixo, no Brasil, em 10 anos. A informação é do Panorama dos Resíduos Sólidos do Brasil 2020, da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Em 2019, foram registadas 29,4 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos, enquanto que em 2010, o montante era de 25,3 milhões de toneladas.

Além do prejuízo ao meio ambiente, a destinação incorreta dos resíduos em lixões pode provocar danos a saúde dos seres humanos. Segundo a Abrelpe, 77,65 milhões de brasileiros são prejudicados, atualmente. Além disso, o custo ambiental e para o sistema de saúde gira em torno de 1 bilhão de reais por ano.

O destaque negativo vai para três regiões do país, onde o descarte inadequado dos resíduos está acima da média nacional de 59,5%: Nordeste, com 74,6% dos municípios; Norte, com 79% e Centro-Oeste, com 65%.

Gestores municipais têm até julho de 2021 para implementar ‘taxas de lixo’

Gestores precisam formular Planos Municipais de Saneamento Básico

Gasto com habitação consome a maior parte do orçamento dos brasileiros

A estimativa da Abrelpe é que, se o cenário continuar, serão necessários 55 anos para que todos os lixões e aterros controlados encerrem as atividades no País.



Fonte: Brasil 61

Comentários

Arquivo de Notícias
Publicidade
Categorias